Publicado por: Eduardo Bezerra | Dezembro 16, 2010

Dez anos, meu bem?

 


Dez anos depois...

Há dez anos atrás optamos por seguir um caminho juntos. Na realidade já havia quase três anos que tínhamos tomado esta decisão, mas há dez anos atrás isso era oficial. Construímos o  nosso teto, juntamos nossas manias, agregamos nossos defeitos, potencializamos nossas qualidades e construímos o que viria a ser um lar. Edificamos nossa família, nosso círculo de proteção. Há dez anos atrás.

A tradição afirma que estas bodas podem ser de estanho ou zinco. Vamos às propriedades de cada um. Elemento químico de sigla Sn, o Estanho é material de número atômico 50. Por natureza é um metal. De origem prateada, vale salientar. Tem características importantes: apesar de ser maleável, não pode ser facilmente corroído nem oxidado. Por esta característica, agrega-se a outros metais para proteger os mesmos. Suas aplicações são variáveis, das quais as mais importantes estão dedicadas à proteção. Como oxida muito pouco é utilizado na confecção de telhas metálicas, além disso pode ser usado como revestimento para latas de alimentos.

Já o Zinco conta com abreviação Zn e número atômico 30. Assim como o estanho é um metal. Assim como o estanho é dado a condições de proteção. Da mesma forma como seu irmão metálico é resistente à corrosão e, por isso, é igualmente usado em ligas metálicas para que as mesmas sejam utilizadas por mais tempo. Mas o zinco tem uma coisa que o estanho não tem: interfere positivamente na vida humana, participando da composição de enzimas, da cicatrização de lesões e sendo utilizada em protetores solares (além de ser o Z do Centrum).

Bem, meu amor, estamos em fase de proteção. São as velhinhas que guardam os segredos das bodas que assim o afirmam. O que eu sei é que já passamos por tantas coisas, tantos apartamentos, tantas situações, tantas viradas, que nossas bodas parecem de ouro ou diamante. Crescemos pessoal e profissionalmente. Ganhamos e perdemos muitos amigos. Discutimos e superamos crises como qualquer casal. Mas, ao mesmo tempo, como muito poucos deles conseguimos amar sem percalços ou dúvidas, apesar dos soluços da vida.

Somos tão diferentes em tudo. Somos tão parecidos em tudo. Mas isso é a vida, não? E como seria chato se fosse diferente. Sei que odeias exposição, mas tudo aquilo que vivemos sempre foi cercado de tantas pessoas, de tantos amigos, que a melhor maneira de celebrar isso com justiça é de maneira pública e devassada.

Muito obrigado por todo apoio e paciência nestes dez anos de casamento. Sei que não sou uma pessoa fácil e essa carinha simpática engana muita gente. Mas fico feliz de ter comigo uma pessoa que me entende e compreende (ou pelo menos tenta) compreender minhas manias e esquisitices.

Amo-te elevado à décima potência.

Que bom que estamos apenas no começo.


Responses

  1. E que dez anos mais venham!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: